uno, dos, tres...
André
Bruno
Kleiton
Laura
Leandro
Rafael
Thiago
14

hello, hello!
Cão Uivador
Dilbert blog
Forasteiro RS
GPF
Improfícuo
La'Máfia Trumpi
Limão com sal
Malvados
Moldura Digital
Notórios Infames
PBF archive
Wonderpree

hola!
A vingança dos nerds
Nike - Make the Difference
Feliz Segunda-Feira
É uma bomba
Por que revistas impressas são melhores do que o i...
Ideia pra um curta
Feliz Segunda-Feira
Das comédias que ainda são engraçadas
Status
Feliz Segunda-Feira

Swinging to the music
A 14 Km/seg
Expressão Digital
Peliculosidade
Suando a 14
Tá tudo interligado
Cataclisma14 no Pan
Libertadores 2007

dónde estás?


all this can be yours...





RSS
Curtas
André - 01 agosto 2010 - 23:40
O Fantástico Sr. Raposa - 4/5
Wes Anderson, sempre com seus enquadramentos milimétricos, direção de arte de encher os olhos e ESTRANHICES, pega uma história infantil e a utiliza para discutir questões como a animalidade intrínseca a todos nós. Meio bizarro mas bastante cativante, como toda a filmografia do diretor.

Smokin' Aces - 1/5
Uma sucessão de derrotas em todos os aspectos fílmicos faz de Smokin' Aces um dos melhores exemplos pra uma campanha de CONTROLE DE NATALIDADE em Hollywood.

O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus - 4/5
Uma obra visualmente arrebatadora, repletas de soluções visuais LACRIMEJANTES, que conta com atuações épicas e uma história tão envolvente quanto o meio-de-campo da Espanha. Vi semana passada e ainda estou chorando.

Pleasantville - 5/5
Uma garrafa cheia de inventividade e originalidade até o gargalo. Embora exagere um pouco no melodrama no finalzinho, o filme tem fotografia e trama em níveis devastadores, além de usar como música tema uma versão fatal da Fiona Apple pra Across The Universe.

Onde Vivem os Monstros - 4/5
Spike Jonze acertou de novo: Onde Vivem os Monstros é bastante cativante e original para ser apreciado com uma boa dose de satisfação. Daquelas obras infantis que com certeza vão deixar os adultos encucados e com vontade de assistir novamente. Pixar feelings.

Presságio - 4/5
Tramas que giram em torno de um grande mistério não conseguem ser muito satisfatórias, mas Presságio, ao contrário do que se poderia prever (trocadilho obrigatório), cumpre seu papel. Méritos para a direção e o elenco SUPIMPAS, além de uma trama que se desenvolve no ritmo certo. E aquela sequência do avião é desumana.

The Runaways - 2/5
Tom Hanks e Cameron Crowe deviam ser consultores obrigatórios para todos os filmes de roquenrol. Falta coesão e fluidez pra The Runaways, cujo roteiro mesquinho não justifica os avanços da história, e apostar que uma ou outra cena com drogas vai dar o ar ROQUENROLZÍSTICO suficiente ao filme é falhar miseravelmente. E as duas protagonistas têm pernas finas.

Across the Universe - 2/5
Uma grande e cara desculpa pra jogar um monte de cores psicodélicas e canções dos Beatles na tela. Embora tenha uma direção de arte pegável, o roteiro não faz sentido nenhum. Pra ser mais apropriado, Across the Universe é um grande HELTER SKELTER.

Defendor - 2/5
Prova cabal de que, ao contrário do que se pensa mundo afora, não basta contratar o Woody Harrelson no papel de um maluco para fazer um filme dar certo.

A Era da Inocência - 4/5
Tipo um Beleza Americana francês. Impossível não se identificar com Jean-Marc, que, na condição de protagonista, passeia pelas VICISSITUDES da nossa existência e vai aos poucos abraçando o cinismo como se não houvesse amanhã.

Marcadores:

Comentários: 0